National Aeronautics and Space Administration Logo
Follow this link to skip to the main content NASA Banner
Solar System Exploration
Facebook Twitter YouTube Facebook Twitter YouTube Flickr iTunes
Follow Us
Português
Fact Sheet  |  Deep News  |  Biographies  |  What Did We Hope to See?  |  Timeline 
Quick Facts  |  Mission Update  |  How Deep Impact Got Its Name 

Mission - Fact Sheet

IMPACTO PROFUNDO
Primeira Olhada Dentro de um Cometa!

http://deepimpact.jpl.nasa.gov
http://deepimpact.umd.edu

O que existe profundamente dentro de um cometa?

Cometas são cápsulas do tempo que possuem dicas sobre a formação e evolução do sistema solar. Eles são compostos de gelo, gás e poeira, que são restos do período mais antigo e mais frio da formação do sistema solar - 4,5 bilhões de anos atrás. O projeto Impacto profundo é uma missão de descobrimento da NASA e será a primeira missão a sondar abaixo da superfície de um cometa para revelar os segredos de seu interior.

Em 4 de julho de 2005, a nave espacial da missão Impacto Profundo vai chegar ao cometa Tempel 1 para impactá-lo com uma massa de 370 Kg (~820-lbs). No impacto, será formada uma cratera do tamanho de um campo de futebol. Gelo e poeira serão jogados para fora da cratera revelando material novo que está abaixo da superfície. A luz solar, refletindo o material retirado do cometa, irá criar um brilho que irá a se desvanecer lentamente enquanto os restos irão se dissipar no espaço ou cair atrás do cometa. Câmaras e um espectrometro na espaçonave irão transmitir para a terra imagens da aproximação, do impacto e do pós-impacto. A colisão entre a espaçonave e o cometa será também visível em determinadas partes da terra e em alguns casos com pequenos telescópios. Os dados serão analisados e combinados com os de outras missões internacionais e da própria NASA. Os resultados de essas missões conduzirão ao melhor entendimento tanto da formação do sistema solar quanto das implicações do impacto de cometas na superfície da terra.

A Missão

A missão Impacto Profundo irá durar seis anos do inicio ao fim. O planejamento e design da missão ocorreu de novembro de 1999 ao inicio de 2001. As etapas seguintes são construção e teste da espaçonave composta de duas partes. A maior nave espacial, "flyby", irá carregar a menor espaçonave, "impactor", até o cometa Tempel 1 e a liberará no trajeto do cometa para a colisão planejada.

Em janeiro 2004, o foguete Delta II vai lançar a espaçonave Impacto Profundo. Em janeiro 2005, quando ela passar perto da terra, a espaçonave será testada, seus instrumentos científicos serão calibrados e então ela será enviada em direção ao cometa. A nave espacial se aproximará do cometa Tempel 1 e coletará imagens do cometa antes do impacto. No inicio de julho de 2005, 24 horas antes do impacto, a espaçonave flyby irá apontar seus telescópios de alta precisão para o cometa e liberará o impactor num curso de colisão para bater na face do cometa virada para o sol.

Deep Impact Trajectory Diagram

Diagrama do Trajectory para o Impacto Profundo

O impactor é uma nave espacial operada a bateria que irá funcionar independentemente da nave flyby por apenas um dia. Ele é chamado de impactor "esperto", porque depois que sua liberação ele faz exame de sua própria navegação e manobras no trajeto do cometa. Uma câmera no impactor irá capturar e transmitir imagens do núcleo do cometa nos momentos antes da colisão. O impacto não será forte o suficiente para alterar consideravelmente a rota do cometa ao redor do sol.

Após a liberação do impactor, a nave espacial flyby vai alterar o seu trajeto para uma nova rota que no ponto mais proximo do cometa, a nave estará a 500 quilômetros (300 milhas) do cometa. A nave espacial flyby irá observar e gravar dados sobre o impacto, o material expelido da cratera e a estrutura e composição do interior da cratera. Depois que passar pela cauda do cometa a nave flyby irá voltar a observar o cometa, coletando dados adicionais do outro lado do núcleo e observar as alterações no comportamento do cometa. Enquanto o impactor e nave flyby estiverem fazendo seus trabalhos, astrônomos profissionais e amadores em telescópios grandes e pequenos da terra observarão o impacto suas consequências, e resultados os serão transmitidos através da Internet.

O Cometa Tempel 1

O cometa Tempel 1 foi descoberto em 1867 por Ernst WilhelmTempel. O cometa já passou diversas vezes através do sistema solar interno. Sua órbita ao redor do sol é de 5,5 anos o que faz do Tempel 1 um excelente objeto de estudo para avaliar a evolução no manto, ou crosta superior. Os cometas são visíveis por duas razões. A primeira é que a poeira proveniente do núcleo reflete a luz solar enquanto o cometa viaja através do espaço. A segunda razão é que alguns gases na cauda do cometa, estimulados pelo sol, emitem luz, como lâmpadas fluorescentes. Com o passar do tempo um cometa pode se tornar menos ativo, ou até mesmo dormente. Os cientistas estão ansiosos para descobrir se os cometas esgotam sua fonte de gás e poeira no espaço ou se os selam em seus interiores. Os cientistas querem também saber como o interior de um cometa é diferente de sua superfície. A experiência de criar uma cratera de forma controlada no cometa responderá a estas perguntas.

A Execução Técnica

A nave espacial flyby irá levar um conjunto de instrumentos e o impactor. Dois instrumentos na nave espacial flyby irão observar o impacto, a cratera e os restos expelidos com mapeamento óptico e infravermelho. A nave espacial flyby irá utilizar uma antena de rádio na banda X (transmissão em aproximadamente oito gigahertz) para se comunicar com a terra, enquanto ao mesmo tempo ouvirá o impactor numa freqüência diferente. Durante a maior parte da missão, a nave espacial flyby irá se comunicar através das antenas de 34 metros da rede Espaço Profundo da NASA. Durante o curto espaço de tempo entre o encontro e o impacto, quando haverá um aumento no volume de dados, as antenas quando haverá um aumento no volume de dados, antenas espalhadas ao redor do mundo serão usadas. Os dados preliminares serão transmitidos imediatamente e dados complementares serão transmitidos durante a semana seguinte. A nave espacial impactor é composta principalmente de cobre, composto que não se espera aparecer nos dados da composição de um cometa. Para seu curto período de operação, o impactor vai usar uma versão mais simples do hardware e software da nave espacial flyby - e alguns sistemas de backup.

A Equipe

A missão Impacto Profundo é uma parceria entre a University of Maryland (UMD), Laboratório de Propulsão a Jato (Jet Propulsion Laboratory) do California Institute of Technology e a Ball Aerospace and Technology Corp. (BATC). A liderança científica da missão é baseada na UMD. Engenheiros da BATC estão projetando e construindo a espaçonave sob a coordenação do JPL. Os engenheiros e gerentes no JPL irão controlar a nave espacial após o lançamento e repassar os dados para serem analisados pelos cientistas. A equipe inteira consiste em mais de 250 cientistas, coordenadores, gerentes e educadores. Impacto Profundo é uma missão de descoberta da NASA, a oitava numa série de investigações espaciais de baixo custo, altamente focalizadas. Impacto Profundo oferece um extensivo programa de parcerias com outras missões a cometas e asteroides e com instituições de pesquisa para assim beneficiar ao público e às comunidades educacionais e científicas.

NASA
Laboratório de Propulsão a Jato
California Institute of Technology
Pasadena, Califórnia
JPL 400-936 2/01

(A tradução do inglês forneceu por Daniel Camara)

Awards and Recognition   Solar System Exploration Roadmap   Contact Us   Site Map   Print This Page
NASA Official: Kristen Erickson
Advisory: Dr. James Green, Director of Planetary Science
Outreach Manager: Alice Wessen
Curator/Editor: Phil Davis
Science Writer: Autumn Burdick
Producer: Greg Baerg
Webmaster: David Martin
> NASA Science Mission Directorate
> Budgets, Strategic Plans and Accountability Reports
> Equal Employment Opportunity Data
   Posted Pursuant to the No Fear Act
> Information-Dissemination Policies and Inventories
> Freedom of Information Act
> Privacy Policy & Important Notices
> Inspector General Hotline
> Office of the Inspector General
> NASA Communications Policy
> USA.gov
> ExpectMore.gov
> NASA Advisory Council
> Open Government at NASA
Last Updated: 28 Jun 2010